Notícias do Litoral do Paraná

Política Municipal de Agricultura Urbana e Periurbana e Política Municipal de Agroecologia e Produção Orgânica se tornam lei em Matinhos

Da esquerda para direita: Presidente da Câmara Municipal - Vereador Gerson da Silva Junior, Professor Manoel Flores Lesama e o estudante Tiago Tischer Coelho.

A Política Municipal de Agricultura Urbana e Periurbana e a Política Municipal de Agroecologia e Produção Orgânica, de autoria do Presidente da Câmara Municipal de Matinhos, Vereador Gerson da Silva Junior, foram aprovadas por unanimidade na Câmara e sancionadas pelo Poder Executivo.

Em 13 de agosto de 2018, por solicitação do estudante de Agroecologia Tiago Tischer Coelho, o presidente da casa criou a Comissão Especial destinada a proceder estudos para a implantação de políticas públicas no âmbito municipal voltadas à Agricultura Urbana, com o prazo regimental de 90 dias para a apresentação do estudo e propor medidas para a criação de Projeto em conjunto com o poder executivo e a sociedade civil organizada.

Reunião na UFPR - representantes da sociedade civil, instituições ambientais e vereadores do município.

Durante o processo de estudo e elaboração, em espaço curricular de Interações Culturais e Humanísticas ocorreram duas reuniões na Universidade Federal do Paraná - Setor Litoral com a Comissão Especial de vereadores e presença do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade, o Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural, a Secretaria de Meio Ambiente, além de estudantes e professores da UFPR Litoral, onde em consenso, avançaram os debates sobre a criação dos Projetos de Lei, buscando a compatibilidade entre as demais legislações ambientais e de planejamento urbano que regem o município.

Os Projetos de Lei foram apresentados no dia 19 de novembro de 2018 e entraram em primeira votação no dia 18 de fevereiro de 2019, e aprovados por unanimidade dia 25 de fevereiro de 2019.

A Política de Agricultura Urbana e Periurbana tem como proposta planejar e executar suas ações organizadas em rede, que promovam o diálogo entre múltiplos atores intersetoriais e intergovernamentais. As atividades de agricultura urbana e periurbana compreendem um ciclo que se retroalimenta. São processos de compostagem, produção de mudas e sementes, cultivos e criações, beneficiamento de produtos, comercialização e consumo, que podem ser praticadas pelo poder público, pelo setor privado e pelo terceiro setor, em espaço público ou privado que podem ser cedidos ao terceiro setor.

Entre os objetivos da nova Lei estão: aumentar a segurança alimentar e nutricional da população, especialmente daquelas famílias que estão vulnerabilidade social; estimular ações relacionadas à educação ambiental, agroecologia e educação para uma alimentação adequada e saudável; promover o bom uso do solo na região urbana e periurbana com ações que visem à inclusão produtiva para fins de subsistência, para a comercialização e para doação; fortalecer redes solidárias de produção, de comercialização e o desenvolvimento local e sustentável; e contribuir com a solução de problemas e conflitos de uso do espaço em áreas de proteção ambiental no município, bem como a orla marítima.

Dois projetos de extensão do Setor Litoral estão dando suporte à implementação das políticas no município ‘Agricultura urbana, jardins para se emancipar’, coordenado pelo professor Manoel Flores Lesama; e ‘Tecnologias sociais para a promoção da segurança e soberania alimentar’, coordenado pelo professor Paulo Rogério Lopes. As ações ainda contam com a colaboração de outras instituições parceiras como o ICMBio e a Emater.

Nas palavras do Presidente da Câmara, Vereador Gerson da Silva Junior “estas políticas públicas são importantes para o Município de Matinhos porque buscam a valorização do nosso ambiente - com consciência e planejamento para toda a cidade, poderemos organizar a produção de alimentos saudáveis e a preservação da natureza. Muitas cidades no país já firmaram este compromisso, e iremos implantar no nosso município que merece caminhar rumo à educação ambiental e a sustentabilidade, por estarmos localizados na maior área contínua de Mata Atlântica do Brasil e sermos contemplados com a Orla Marítima que é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Nacional. Ainda, temos também o compromisso de cumprir com a função social em todos os espaços de nossa cidade garantindo seu desenvolvimento sustentável”.

Da esquerda para direita: Professor Gilson Dahmer, Renato Rau, Vereador Gerson da Silva Junior, Vereador Renato Pereira da Silva e Vereador Sandro Paulo Ramos.

Para acessar, clique aqui: LEI 2029/2019 - LEI 2030/2019

Fonte CMM

Personal Treiner de Paranaguá vence Campeonato Brasileiro ...

Foto: Bruno Fontes      O professor de Educação Física e personal trainer Bruno Macanhan Fontes, de 32 anos, ...

Esportes

Acidente em Matinhos causa morte de Guaratubano

Imagem redes sociais No início da manhã deste domingo (16), um acidente entre dois automóveis na rodovia PR-508 no ...

Policial

Brasil vence por 3 a 0 sobre a Bolívia em estreia na Copa ...

     A seleção brasileira na Copa América não será mais o time de Neymar, mas deve ser agora o de Philippe Coutinho. ...

Esportes

Homem é detido com pedras de crack no Centro Histórico de ...

     Agentes da ROMU (Ronda Ostensiva Municipal) prenderam, na manhã desta quinta-feira (13), na praça de eventos ...

Policial

Veículo é recuperado pela Polícia Militar em Pontal do ...

     Por volta das 10h30 desta quinta-feira (13), policiais militares de Pontal do Paraná foram acionados para ...

Policial

Estrela do pôquer morre eletrocutada com secador de cabelo

O corpo da jogadora de 26 anos foi achado por um vizinho depois que seus pais acionaram o alarme do local pois não a ...

Geral


 

 

 

 


 

 

 

 

Previsão do Tempo

 

booked.net